Textos do Hugo

Métodos de faxina

Primeiro de tudo: Retire os objetos dos móveis. Passe um pano seco para remover aquele pó imundo cujos ácaros flutuantes irritam teu nariz. Depois utilize um lustra-móveis para dar brilho e um cheirinho de novo.
Afaste os móveis pesados. Passe uma audaciosa vassoura. Coloque as pomposas almofadas no sol.
Varra. Varra toda aquela imundície acumulada no chão. Junte tudo na pazinha, jogue no lixo.
Agora é a vez do pano úmido com qualquer produto de limpeza. Esfregue, com o rodo, por todo o piso. Tem que botar um pouco de força.
Por último a cera, deixando tudo super brilhante.
Faxina feita e casa cheirosa.
Alma insatisfeita.
Fazer faxina em casa é fácil, quero ver fazer faxina aí dentro do coração. Retire todas as lembranças amargas. Passe um pano seco removendo todas as mágoas e frustrações. Varra, varra todo o desejinho bobo de reclamar e apontar os erros dos outros. Coloque o coração para tomar um belo sol e queimar as tolas ilusões! Passe uma cera de amor e paz no piso do espírito…
Ah, a eterna batalha utópica do homem miserável. Acordar um dia e dizer com convicção: Sou feliz.
Sem disposição sincera para uma bela faxina, não existe casa limpa.

The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *