Textos do Hugo

O futuro e seus mistérios

Eu nunca gostei muito dessa coisa de ficar pensando no futuro.

Sabe aquela famosa pergunta: “O que você quer ser quando crescer?!” Pois é, ela nunca fez muito sentido pra mim… O amanhã é mistério impossível de ser desvendado, não tem como definí-lo agora. Tudo o que existe à frente são inúmeras possibilidades… Possibilidades que mudam constantemente, sem prévio aviso. Não adianta esquentar a cabeça com preocupações, ansiedades e angústias a respeito de coisas que nem sequer aconteceram. Já reparou que muitas vezes a gente perde tempo demais remoendo o futuro?! Vivemos o momento presente pensando no que ainda está por vir e nem notamos que tudo o que temos é o agora… só o agora… nada mais. É claro que é importante ter objetivos, planejar e desejar algo de bom para o amanhã, mas será que perdemos a medida disso?! Percebo que na maior parte do tempo meu corpo vive o hoje e minha mente viaja no amanhã… E essa viagem é tão longa, tão louca, que nem sequer presto atenção em tudo o que está acontecendo à minha volta. Cuidado! De tanto pensar no futuro, você pode acabar perdendo as experiências mais interessantes do agora e perdendo também a oportunidade de conhecer as pessoas maravilhosas do hoje . A vida é o agora. O passado já foi. E o futuro é incerto demais para perdermos muito tempo com ele. Faça do agora a sua mais importante chance de sorrir, abraçar, expressar o amor, viver intensamente, aprender e amadurecer.

The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *