Textos do Hugo

Quando ninguém me ouve…

Ando percebendo que nenhum de nós está lá muito disposto a escutar. Você também não acha isso? Pára e pensa: É tanta vontade de se fazer valer, que perdemos a disponibilidade… Aliás, ouso dizer que perdemos a generosidade. Minhas correrias, meus problemas, minhas vontades e meus traumas me impedem de ser humano. Estamos tão fechados em nós mesmos que fechamos também os ouvidos da alma… Pensa bem: Algum dia você notou que aquela pessoa que está ao seu lado sente a enorme necessidade de ser ouvida, que seja por um mísero segundo?! Quando foi que você perguntou: “Está precisando de um ombro amigo?” Ok, você não está muito afim de falar disso porque tem mais o que fazer… Ok, então vou fazer um último apelo: Qual foi a última vez que você se sentiu escutado, acolhido e amparado por um generoso ouvido? Faz tempo, não faz? Inclusive essa falta de alguém para lhe ouvir tem te magoado muito… Sente-se sozinho e cabisbaixo, mesmo sem demonstrar, não é? Pois é… Assim também se sentem aqueles cujas palavras você se recusou a ouvir. Abre o coração. Ouça mais. Resgate um pouco de generosidade… E suas dores também serão ouvidas, tratadas e curadas.

The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *