Ser feliz

Ainda que esse cheiro de desesperança e decepção paire por todo canto, penso eu que devo proteger meu coração como se ele fosse um bebê recém-nascido, extremamente frágil e vulnerável. Pra quê contaminá-lo com o vírus do ódio e da descrença?! Ainda que tudo ao meu redor pareça conspirar contra a minha felicidade, é meu papel saber enxergar e agradecer as pequenas alegrias que a vida me oferece, como se num ato de generosidade ela resolvesse aliviar um pouco o peso que inevitavelmente carrego nas costas. Como se eu fosse uma criança que chora de saudades da mãe, e de repente se depara com um alegre palhaço abrindo a porta inesperadamente, abraçando-me, simplesmente para colorir a minha vida e compensar aquela dor que não vai passar tão cedo… Ainda resta esperança, confia. Felicidade é ter apenas um motivo para sorrir. Esse motivo pode ser uma amizade verdadeira, um familiar muito amado, um cachorrinho, um reencontro inesperado, o fato de estar vivo, sei lá… Motivos existem, esteja certo disso, motivos existem… Talvez você só não tenha enxergado ainda. Abra os olhos.

Hugo Ribas

Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Um comentário em “Ser feliz

  • 23 de Abril de 2016 em 21:26
    Permalink

    Ola Hugo. Como spre, +uma x, tecerei elogios as tuas palavras . Bjs e me identifico c teus dizeres c certeza. So nao gosto de palhacos q nao me alegram poia sao na verdade pessoas tristes nainha opiniao. Bjs

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *