Textos do Hugo

Isso dói…

Sabe uma coisa que eu detesto? Gente que chega com aquele jeitinho manso, cheio de carinhos e olhares encantadores, mas que no fundo só está interessado em iludir o primeiro trouxa disposto a cair em sua deplorável lábia… Gostaria de deixar claro que nesses casos, o trouxa sou sempre eu. Fico aqui pensando: O que é que se passa na cabeça de um sujeito dessa laia?!

Já vi muita gente se fazendo de coitadinha só para amolecer os corações mais ingênuos. Inventam morte de mãe, traumas de separação, problemas familiares, viagens futuras e por aí vai… Uma falsa vida repleta de dores, paixões e conflitos, tudo muito bem arquitetado para abocanhar a presa.

Já vi outros que com a maior cara de pau se fazem de românticos irreparáveis. Esses são os mais filhos da puta, porque fingem sentir uma paixão incontrolável. Aparecem no portão de madrugada, ligam na hora mais inusitada, compram presentes maravilhosos, inventam programas inesquecíveis e são capazes até mesmo de fazer poemas de amor… Enredam a sua presa numa teia de um tamanho poder que nem a mais esperta das criaturas seria capaz de escapar.

E aqueles que dizem morrer de saudade, mas que trocam facilmente um encontro por uma “hora extra” no trabalho, quando não existe “hora extra” porra nenhuma, porque a verdade é que eles estão por aí enganando outras pessoas com a mesma cara de merda que te enganam.

Sem contar os que tem a capacidade de passar anos a fio ocultando a verdadeira face medíocre que possuem…

Enfim, a verdade é que esse tipo de gente existe sim, e são muitos, espalhados por todo canto feito erva daninha, envenenando a vida de quem é verdadeiro. São belos por fora e cheios de podridão por dentro… E por mais espertos que sejam, cedo ou tarde, revelam-se… Seja por descuido ou por um lapso de esperteza do trouxa em questão, ou então porque realmente não fazem a mínima questão de esconder o lodo que trazem no peito. Mudam de uma hora para a outra e você fica sem chão.

Dói. O cair de cada gota de lágrima dói no fundo da alma.

Se um babaca desses passou pelo seu caminho, não se sinta mal, pois eu te asseguro que você não foi a única vítima… Nem sinta vergonha por ter acreditado, pois isso significa que você é alguém especial, que se entrega com verdade e que acredita no amor. Se tiver que sentir vergonha, sinta vergonha alheia, isso sim. Como já dizia a música: “Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima”, porque o mundo não é dos espertos, o mundo é dos que amam de verdade. E você é um desses. Orgulhe-se disso.

The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *