Textos do Hugo

Quem disse que eu sou obrigado?!

Basta você ser um pouquinho diferente de algum padrão pra alguém já torcer o nariz pra você. Humanos são complicados, pois ainda não compreenderam que não há no mundo uma pessoa igual à outra… Estão todos prontos pra apontar um defeitinho aqui, outro acolá. Ninguém aprendeu ainda a brincar de vida, cada um cuidando da sua!

Fico irritado quando alguém vem me dizer que determinado hábito meu é “estranho”. Como assim, estranho?! Pra mim é muito normal! Se me agrada, se me faz bem e não prejudica a vida de ninguém, por que é que incomoda tanto?!

Ah se eu fizesse uma lista das coisas que me incomodam, de tudo que não aprovo e de tudo que considero abominável, vou precisar de metros e metros de papel!!!

Deixe-me ser como sou… Acaso está interessado em saber se algo em você me incomoda?! Sim, você também incomoda. Não pense que você é todo perfeito…   Então não me trate como se eu fosse alguém que simplesmente é obrigado a engolir todos os sapos do mundo só porque você me acha “estranho”! Eu também sou humano, eu também me irrito e rejeito muita coisa… Não se iluda pensando que você é um ser humano “normal” com o legítimo direito de recriminar tudo que julgar “anormal”. Você também pode ser considerado estranho aos olhos de muita gente!

Quero dizer com tudo isso que somos todos iguais nas diferenças, não adianta esbravejar, não precisa jogar indireta, não fiscalize defeitos dos outros, não gaste tempo com ofensas e lamentáveis recriminações… Se analisar profundamente, perceberá que atitudes como essas só farão de você um perfeito ridículo.

Vivemos um tempo onde as diferenças estão aí escancaradas pra quem quiser ver… Vivemos o tempo de aprender a engolir tudo o que a outra pessoa é, sem abrir o bico para recriminações… Isso se chama respeito! Pois se você se acha no direito de dizer tudo o que pensa, de fazer tudo o que quer e de viver a vida como bem entender, saiba que o outro também tem, e você não tem nada que se meter na vida alheia.

E tenho dito.

The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

2 thoughts on “Quem disse que eu sou obrigado?!”

  1. Hugo,concordo com tudo que disse ,assino em baixo povo chato ,as pessoas seriam mais felizes se cuidassem mais das suas vidas ao invés de ficar apontando nossos defeitos,a magia da vida é que ninguém é igual a ninguém.
    Acho que temos mesmo de fazer o que gostamos e quem se incomoda que se mude rsrsr por que não somos obrigada a nada 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *