Será que vale a pena tentar?

Será que vale a pena tentar?

Sabe, eu estava aqui pensando: Até onde vale a pena insistir em sentimentos que só nos conectaram a pessoas que fizeram um estrago daqueles na nossa vida?!

O amor, a paixão e o apego são sentimentos difíceis de se lidar, porque influem diretamente na razão… Por “amor” somos capazes de bater na porta de alguém que pouco respeita os nossos sentimentos, só para mendigar atenção.

Presta atenção, isso pode ser ridículo. Pense muito antes de fazer “loucuras” por amor. Pense muito antes de rastejar por atenção…

O fato é que em sua maioria, as pessoas estão tão fechadas em seus egos, que perderam a capacidade de enxergar o que de mais puro existe por trás de um olhar apaixonado. Tratam o amor do outro como item descartável. A coisa funciona mais ou menos assim: “Uso e abuso desse amor e depois jogo fora porque apareceu outro mais interessante ou porque, simplesmente, enjoei.”

E depois disso, nós, os abandonados, os deixados, os desprezados, os largados, sofremos como condenados, pois compramos a ideia de que somos itens descartáveis… E para piorar ainda mais a situação, colocamos a cretina pessoa num pedestal inalcançável. No fundo sentimos saudade, queremos de volta, sonhamos com uma possível reconciliação disfarçada de desejo por vingança…

Enfim, em determinado momento nós entendemos que a tal pessoa que tanto amávamos não passava de uma idealização… Fruto da nossa imaginação. A verdade é que ela nunca prestou.

Ok, inicia-se o processo de superação.




Só que aí este cretino alguém, de repente, reaparece dizendo-se arrependido. Sentindo uma saudade incontrolável. Está decidido a reatar e dessa vez será pra valer.

Aí eu penso: Vale a pena tentar?!

Fiz essa pergunta para muita gente na minha página do Facebook e tive respostas absolutamente diferentes. Muitos afirmaram com veemência que não, que não valia a pena. Outros disseram que deram uma nova chance e que deu super certo. Enquanto muitos outros relataram as inúmeras chances que deram e as inúmeras vezes que caíram do cavalo…

Enfim, a verdade é que o ser humano, por si só, é um mistério difícil de desvendar. Como saber se a pessoa está realmente arrependida? Como ter a certeza de que vale sim a pena tentar outra vez?

Bom eu penso que a resposta não está na outra pessoa, mas em mim. Depende muito do que quero pra minha vida, depende de como os sentimentos estão fervilhando aqui dentro do peito.

Eu creio que retomar um relacionamento apenas para dar o troco é bobagem, é uma perda de tempo tamanha, não vale nenhum pouco a pena… É passar atestado de infelicidade (mas confesso que já tive vontade de fazer isso várias vezes hehehe). Se for pra voltar para viver de neuroses e medos excessivos de que o erro vai se repetir, também não volte. Se tiver superado verdadeiramente o passado, você não vai sentir vontade alguma de reatar… Talvez você descubra que nem gostava tanto assim do fulano… Que tudo era mais uma questão de carência…

Se você estiver em paz consigo mesmo e for corajoso o suficiente para assumir que ainda ama essa pessoa e que quer fazer dar certo, por que não tentar??? Se não der certo, ao menos você esgotou suas tentativas…

Mas enfim, percebe que a resposta está em você?  A princípio você não vai saber quais são as reais intenções da pessoa, então não adianta tentar descobrir.

Se um dia isso acontecer contigo, não pense no outro, pense em você e responda a seguinte pergunta: “Vale a pena tentar?!”.


Deixe sua opinião, conte sua história ou seu desabafo nos comentários abaixo, vou respondê-los com todo carinho <3

Leia também esse texto, você vai AMAR com certeza: Eu estou amadurecendo

Eu também sou colunista de outros blogs, dá um pulinho lá para conferir: Que Me Transborde / Superela /  Recalculando a Rota.

Hugo Ribas

Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Um comentário em “Será que vale a pena tentar?

  • 30 de Maio de 2016 em 14:54
    Permalink

    Sabe Hugo, o ideal seria nos reeducar nesse sentimento do Amor!
    Acho que tudo que vivemos até hoje em relacionamentos pode ter sido um amor de exageros tais como apego, paixão, a danada da carência (rs)
    Ando refletindo muito isso…Acho que o Amor deveria ser um sentimento que nos trouxesse alegrias, uma energia de contentamento de harmonia.
    Acho que ainda não sabemos amar…nenhum de nós…colocamos o outro como posse e aí vem o apego, nesse apego as cobranças…exigências. .O que era para somar…Se transforma em subtração…Porque vamos perdendo, tudo que há de bonito.
    Uns perdem o interesse…encontram qualidades em outros que não vem mas em nós…Tudo isso se dá porque acho que o vínculo não era sentido em verdadeira essência…Aí vem procurar no outro o que não encontraram em nós. ..Ou nós mesmos nao encontramos no nosso parceiro…Parece que deixamos de nós identificar com o outro, acaba a graça, então para mim isso é super artificial, sem essência!
    Se tentássemos mudar por dentro talvez teríamos um olhar mais abrangente com relação ao Amor!
    Tem muita coisa envolvida ai que teríamos que extirpar dentro de nós, um deles é uma frase que se fala muito que é :
    ” Desatar os nós e deixar só os laços”
    Liberdade…Sem o apego, sem as expectativas, sem as exigências…Mas ainda estamos engatinhando neste processo!
    Valeu!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *