Textos do Hugo

Ame, antes que seja tarde…




Amanhã pode ser tarde demais. O amanhã pode nem chegar… E eu te pergunto: Pra quê esperar?! Sou assim, cheio de urgências, não gosto de esperar, não sei ficar parado aguardando o milagre acontecer. Sonhos foram feitos para serem realizados. Amores existem para serem vividos. E essa minha urgência de ser, ganha mais força ainda quando amo.

Quantas palavras poderiam ter sido ditas. Quantas mágoas teriam sido curadas. Quantos abraços perdidos… Quantos amores esquecidos… Tudo isso porque temos essa mania estranha de não expor sentimentos. Medo de se machucar, medo de errar, medo de abrir ferida em corações que são importantes pra gente. Eu sei que é difícil. Tenho muito medo de magoar uma pessoa que amo. Mas também tenho medo de perdê-la por não ter dito: “Eu te amo”.

A palavra certa, dita na hora certa, é capaz de mudar o rumo de muitos destinos. Pense nisso.

De quê adianta guardar esse monte de sentimentos aí dentro de você, se não tiver coragem para vivenciá-los com toda a sua verdade?! Abrace, ame, brigue, chore, fale… Fale tudo o que sente, lute pelo que acredita, faça de tudo para que o hoje seja o seu melhor dia!

Amanhã pode ser tarde demais e o que é que vai te restar?! Remorso, sonhos desmoronados e impotência. Eu te garanto que isso não é nada legal. Fala-se muito em arrependimento… Antes se arrepender por ter feito algo do que se arrepender por não ter feito nada. Eu gosto dessa ideia, e para mim ela faz todo sentido. Viver é agir, arriscar, experimentar… Viver é amar.

Quer realizar um sonho? Trabalhe por ele.

Quer viver em paz? Perdoe.

Quer ser feliz? Ame.

Está apaixonado por alguém? Diga… Diga logo antes que seja tarde… Vá em frente, manda brasa, não tenha vergonha de ser quem você é… Entregue-se.

The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *