Textos do Hugo

Ilusões não me atraem




Ah, eu me iludi muito nessa vida, você nem queira saber. Suportei decepções que me jogaram de cabeça ao fundo de um poço sem fim, não foi nada fácil, eu te garanto. Sempre que lembro das lágrimas que derramei por quem não se importava comigo, eu me acho um idiota por ter acreditado em meia dúzia de palavras vazias, mas logo depois eu percebo o quanto fui sincero e verdadeiro em tudo o que vivi, então sinto um certo tipo de paz, uma consciência tranquila, sabe?! Não deve ser nada bom estar na pele de quem se diverte com os corações alheios…

Refletindo sobre isso, vejo que ninguém está livre de cair nas armadilhas da ilusão, afinal de contas, apaixonar-se por alguém é tão bom, faz bem pra alma, pra vida e pro coração. E não é muito difícil sacar que a sua relação é ilusória, basta ficar atento aos sinais. Amor de verdade compreende, acolhe, cuida e supera todas as dificuldades sem esforço nenhum, pois vale a pena estar ao lado de quem se ama apesar de todos os defeitos, obstáculos e problemas. Uma pessoa incapaz de sentir e valorizar o que você tem de melhor, não ama você, entende?! Talvez você se apaixone por alguém incapaz de te enxergar verdadeiramente… Você vai ultrapassar barreiras enormes por essa pessoa, mas ela vai achar pouco, muito pouco… Esse tipo de pessoa, geralmente, só vai te procurar quando a carência bater, só para brincar um pouco mais com você… E você aí criando mil expectativas, tentando acreditar que ela é a pessoa certa, quando está na cara que não.

E vou ser bem sincero, é muito difícil aceitar  e desfazer-se da ilusão, pois muitas vezes construímos pilhas de sonhos em cima dela, sem se dar conta de que estamos vivendo uma puta mentira! É preciso uma dose cavalar de coragem para dar um basta, e te confesso que por muitas vezes, sem perceber, eu optei por ser covarde… Adiar um pouco mais o fim… Fingir um pouco mais que tudo daria certo. Afinal de contas, para enfrentar a desilusão você terá que colocar um ponto final numa relação que você jurava ser eterna. Você terá que encarar a saudade, o apego, a ausência. E essa ausência dói muito, dói demais…

Com o tempo, depois de tantas quedas pelo caminho, você aprenderá a se proteger mais. Entenderá que a sua vida não é terreno sem dono, onde qualquer um pode entrar e fazer o que bem quiser. Este é o primeiro passo para a auto-valorização. Seu coração ficará mais esperto e cauteloso, não se entregará assim de mão beijada. Você vai ver que não vale a pena ultrapassar seus limites por um amor ilusório. Amor não precisa de humilhações, muito menos mendicâncias.

E então você estará a um passo da libertação. A ilusão, de fato, não vai te atrair mais… E ficarão apenas os amores de verdade.

The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *