Textos do Hugo

E se você se arrependeu, peça desculpas

Sabe…

Se você errou, vai lá, pede desculpas, mostra que você mudou, que enxergou os próprios erros, que se precipitou, mas que seu amor ainda continua o mesmo.

Não deixa a oportunidade passar.

É… As oportunidades passam e se você ficar aí dando ouvidos ao seu orgulho, você vai sair perdendo.

E vai perder feio!

Não gosto nem de pensar nas oportunidades que já deixei passar. Dá até uma dorzinha lá no fundo do peito, uma vontade de voltar no tempo e fazer diferente. O problema é que a vida não tem replay. Cada palavra dita deixa sua marca. Cada decisão tomada é capaz de mudar completamente o futuro. Uma única decisão precipitada pode estragar uma vida inteira. Um pedido de desculpas que você se nega a fazer pode matar um amor que era pra ser eterno.

Então engole esse orgulho, abra o coração, tenha coragem o bastante para ser sincera, olhar nos olhos e dizer:

“Eu errei, mas te amo. Me desculpa.”

Você vai ver, não vai doer.

E se ele não te desculpar?! Só se for um burro!! Vocês viveram tantas coisas legais e escreveram uma história juntos. Amor de verdade não se acaba assim de uma hora para a outra. É só você ter paciência, saber dar o tempo que cada um precisa para digerir as próprias mágoas. Plante amor onde se plantou dor… E sigam juntos na vida. Não há nada melhor do que uma reconciliação sincera. Isso sim é amor que vale a pena… Amor que supera as dificuldades, amor que passa por cima das mágoas, amor que une.

Amor não separa as pessoas. O nome disso é ilusão, mentira, carência, qualquer coisa, menos amor.

Mas olha, presta atenção, não se deixe levar pelo excesso de culpa. Isso não adianta nada e só vai te sofrer mais. Não se condene tanto… Ninguém é perfeito, todos falham, aposto que ele também já errou contigo, então toma cuidado para não assumir culpas que não são tão suas assim.

Se errou, peça desculpas. Mas só se você tiver cometido um erro verdadeiro, e não um erro ilusório que alguém simplesmente te impôs.

Está cheio de gente por aí que gosta de detonar o psicológico de quem ama.

Não seja boba de acreditar em todas as culpas que te jogam nas costas. Ok?!

A história que inspirou este texto foi enviada por uma leitora que não quis se identificar. Se você quiser me me contar sua história, fazer perguntas sobre a vida, o amor ou sobre os nossos sentimentos tão contraditórios, fique à vontade para deixá-la aqui nos comentários… Se não quiser que a sua identidade seja revelada, é só clicar em CONTATO, preencher o formulário, ou então entrar na minha página do Facebook 😉

The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *