Textos do Hugo

Não vou me apaixonar por migalhas

Não vou me apaixonar por migalhas…

Nem vou ser brinquedo nas mãos de uma carência tão frágil. Superei desilusões que você nem consegue imaginar. Suportei decepções que seriam capazes de te derrubar.

Porque viver não é brincadeira de criança… Passei por tudo isso para aprender uma grande lição: Amor só vale a pena quando é recíproco.

É muito fácil descobrir se você está apaixonado por migalhas. É só observar alguns pontos:

-Você faz mil sacrifícios por alguém que não move uma palha por você;

-Tudo aquilo que você considera mais importante num relacionamento, para a outra pessoa é merda;

-Você nunca é prioridade na vida da criatura;

-A belezinha só te procura quando está carente;

-Se você está mal ou triste, por qualquer coisa, a pessoa não se importa nenhum pouco;

-Tudo o que você diz não tem importância;

-O dito cujo nem sente sua falta, caso você se afaste;

-Enfim, junto dessa pessoa, você se sente o pior dos lixos…

Quem nunca viveu uma relação assim?!

Confesso, são dores tão difíces de se superar, pois muitas vezes o amor que você sente é real… Não é carência, não é paixonite aguda… É amor de verdade.




É um amor absolutamente sozinho, cheio de saudades e desejos que não se realizam. É um triste amor, daqueles que nascem, crescem e morrem solitários.

Definitivamente injusto.

No entanto existe um outro tipo de amor que se mostra muito importante numa situação dessas. Aquele tal de amor próprio, sabe? O amor próprio é essencial nessas horas… Ele é de uma sabedoria violenta, às vezes. Abrir mão de uma relação não é uma decisão tão fácil assim… Colocar um ponto final pode ser uma decisão extremamente dolorida. Principalmente em situações como essa, onde você se entrega inteiramente à uma pessoa que, simplesmente, não está interessada em você.

De qualquer forma, essa dor precisa ser vivida. Acredite, encarar de frente a realidade é muito melhor do que insistir numa ilusão que nunca vai te levar a nada.

Quando tudo isso for superado, você será mais forte, mais sábio e mais verdadeiro. E jamais se deixará levar por migalhas cretinas.

 


nao vou me apaixonar por migalhas

Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista dos blogs Recalculando a RotaQue Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí – SP e mudou-se para São Paulo – SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.


Se você quiser fazer perguntas sobre a vida, o amor, sobre os nossos sentimentos tão contraditórios ou se quiser que sua história se transforme em textos aqui do blog, fique à vontade para deixá-la aqui nos comentários… Se não quiser que a sua identidade seja revelada, é só clicar em CONTATO, preencher o formulário, ou então deixar uma mensagem na nossa página do Facebook 😉

The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

1 thought on “Não vou me apaixonar por migalhas”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *