Textos do Hugo

E se o amor acontecer, não fuja




Fique mais um pouco, não feche as portas e nem se afaste.  Vai por mim, colocar um ponto final não é a melhor solução…

Amar é assim mesmo, medos bobos aparecem, riso e lágrima se fundem um no outro, a felicidade vem acompanhada de um pouquinho de dor. E quando você acha que está tudo bem, a lembrança dos amores passados vem à cabeça e aperta o coração. Acontece que você não quer chorar de novo, não é?! Dói muito se apaixonar por alguém que não é recíproco e que só te faz sofrer… Algumas relações terminam de um jeito bastante dolorido, deixando para trás um rastro de desilusão e desencanto. É… Acho que essa é a palavra certa… Desencanto. Depois de tantas quedas, o nosso mundo fica meio cinza, os romances perdem a graça e o riso não vem mais tão fácil assim.

Mas talvez seja hora de deixar que essas dores sigam outros caminhos… Esquecer é impossível, mas ficar em paz com tudo o que aconteceu é muito possível. Eu diria que é essencial, entende?! Faz bem pra alma compreender as próprias tristezas e curá-las com amor.

Se você estiver aberto, livre de tantos apegos e em paz com o seu passado. E se você for fiel ao que sente e tiver coragem o suficiente para arriscar… O inesperado pode acontecer, assim de repente, num simples final de tarde, sem que você possa evitar ou se esconder… Você pode encontrar o abraço perfeito, aquele abraço que se encaixa perfeitamente no seu, sabe?! E melhor que um simples abraço encaixado, você pode encontrar o porto seguro que o seu coração tanto procurou. Porque a vida é um pouco assim, surpreendente. Então se o amor acontecer, não fuja. Experimente um pouco dessas doces alegrias… A vida já é tão dura, cheia de espinhos, insucessos e feridas inevitáveis. Você não merece viver sempre com medo de se entregar.

Para amar de verdade, tem que ser um pouco aventureiro…

Então arrisca!!!!

Medos nunca deram felicidade à ninguém.

Traumas nunca libertaram ninguém.

Fugas nunca resolveram a vida de ninguém…

Quando o coração bater forte e você perder o fôlego sempre que pensar em alguém, não evite. E se uma certa música te fizer sorrir, lembrar de momentos únicos com alguém especial, deixe-se levar.

Mas só se este alguém for especial de verdade, ok?!

A história que inspirou este texto foi enviada por uma leitora que não quis se identificar. Se você quiser me me contar sua história, fazer perguntas sobre a vida, o amor ou sobre os nossos sentimentos tão contraditórios, fique à vontade para deixá-la aqui nos comentários… Se não quiser que a sua identidade seja revelada, é só clicar em CONTATO, preencher o formulário, ou então entrar na minha página do Facebook 😉

The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *