Textos dos colaboradores

Eu me iludi sozinha




São 23:40 de uma sexta-feira chuvosa, prometendo frio no fim de semana. Perfeito para escrever.

Escrevo hoje para todos os corações partidos, para todas as pessoas que se iludiram como eu, para todas as pessoas que amaram e não foram correspondidas, que criaram expectativas quando a realidade não prometia nada.

Quando resolvemos superar a dor que uma ilusão nos causa, é complicado! Você sente que vai cair, que vai desmoronar quando reencontrá-lo(a)…

Às vezes você se ilude sozinho sem nem perceber! Você sonha acordado com o dia em que essa pessoa irá lhe dizer algo a mais… Você sonha com um beijo ou um abraço. Você procura amor onde não existe nada além do coleguismo.
Quando você vê o nome dele no seu corretor, quando você vê o seu número nos contatos, ou quando você passa por ele no corredor do colégio tudo parece voltar à tona. A dor aumenta. Mas você é forte e segue a vida.

Com o tempo o tremor nas pernas passa, a dor no peito diminui, sua barriga não arrebenta as tripas de ansiedade e o coração não tenta sair pela boca. Você começa a se acostumar a viver sem essa pessoa, sem maiores problemas.

Porém, numa sexta feira chuvosa que promete um fim de semana frio, às 23:45, você começa a rabiscar as notas do telefone e ouve as músicas que ele te passou… “I want you to know, you are the best part of me! And I can’t breathe without you”… Você sente a nostalgia… Não sente aquela necessidade incondicional dele, mas você despeja nas notas do telefone tudo o que sente, para depois, na próxima semana, carregar novos fardos e desafios. É meu amigo, sofrer por amor é arriscar a sua noite de sono.

Olhando para o teto agora, eu sinto alguns pensamentos limpos, mas também sinto que a ilusão que inventei sobre você durou muito mais do que um ano, durou uma eternidade; e agora que acabou eu tento seguir minha vida. Mas ainda existem os dias de chuva onde eu desejo o abraço quente com amor que eu nunca tive!!

E o pior em escrever nas notas do celular toda a dor que eu sinto, é que eu sei que você está feliz sem mim…

É uma verdade dolorosa que volto a lembrar em noites como esta, para poder parar de sentir isso um dia.

Porque eu não posso respirar sem você, se você respira sem mim??

” You are the best part of me” St Leonards”


The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *