Textos do Hugo

Seja alguém que valha a pena

Seja alguém que valha a pena.

Se você pode oferecer amor, faça isso sem mesquinharias, não economize atenção, cuide de quem te faz bem… Isso mostra que você tem valor. Nesse lance de amar, não tem como jogar, não dá pra fingir. Os olhos revelam o que está escondido lá no fundo do coração, então é melhor se entregar. É tão bom se envolver com alguém que não tem medo de viver o que sente, que revela os sentimentos sem pudores e que está disposto a bancar uma relação, cumprir o que diz. Faz bem para a alma se apaixonar por quem sabe dar carinho na medida certa…

Não seja aquele tipo de pessoa que apela para joguinhos bobos, vácuos inexplicáveis e indiferenças fingidas. Isso está muito longe de ser amor! Esse tipo de atitude é fruto de um orgulho besta, uma vaidade deplorável… É desamor, falta total de empatia. Gente assim não vale a pena. Não magoe de propósito, não manipule situações, nem faça cobranças em excesso… Ninguém é perfeito, sabe?! Amor bom é amor que compreende, que abraça, que caminha lado a lado… Amor que vale a pena é aquele que respeita os defeitos, a insegurança e os medos.

Seja alguém que não queira fazer da relação um conto de fadas… Isso é ilusão e gera decepção. Divirta-se com bobagens e ame dar risada das coisas mais simples. Seja alguém apaixonado pela vida, apesar de tantos problemas e dificuldades. Tope ficar em casa comendo brigadeiro de panela ou então passe a noite inteira acordado numa festa badalada… Enfim, seja alguém disponível para viver tudo o que a vida tem para oferecer, sem excesso de reclamações e carrancas. É tão bom ver alguém sorrir de felicidade só por estar ao seu lado… Quem é que nunca gostou de se sentir amado?!




Seja alguém que respeita os próprios sentimentos. É claro que ninguém é feliz o tempo todo, não precisa fingir perfeição… Quando quiser chorar, chore. Quando quiser ficar sozinho, fique. Quando estiver chateado, revele… Converse… Dialogue… Mas não seja uma porta trancada ou um muro intransponível. Abra o coração, sempre!

Felixibilidade, já ouviu falar?! Isso é extremamente importante para a sobrevivência do amor.

É tão bom saber que você está com alguém que não tem vergonha de dizer o que sente, que não finge estar bem o tempo todo, que confia em você ao ponto de retirar todas as máscaras e se entregar por inteiro.

Ser alguém que vale a pena, não é ser perfeito e fazer tudo certinho. É ser absolutamente verdadeiro. É se dedicar e saber valorizar cada momento juntos, é se abrir para resolver todos os problemas e aconchegar o coração de quem você ama bem pertinho do seu. É acolher esse destino que está esbarrando no seu como se ele fosse a coisa mais importante da sua vida!

Enfim… Seja alguém que valha a pena.


seja alguem que valha a pena

Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista nos blogs Que Me Transborde e Recalculando a Rota, ele adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí – SP e mudou-se para São Paulo – SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.


Se você quiser fazer perguntas sobre a vida, sobre o amor, sobre os nossos sentimentos tão contraditórios ou se quiser que sua história se transforme em textos aqui do blog, fique à vontade para deixá-la aqui nos comentários… Vamos adorar ler sobre a sua vida e seus pensamentos! Se não quiser que a sua identidade seja revelada, é só clicar em CONTATO, preencher o formulário, ou então deixar uma mensagem na nossa página do Facebook 😉

The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *