Textos dos colaboradores

Eu não estava nos teus planos

Eu sei foi tudo tão rápido, a gente se conheceu e tudo entre nós aconteceu de uma forma muito intensa e estranha. Você passou a habitar os meus dias e quando me dei conta você já era a primeira pessoa que eu falava pela manhã e a última que falava antes de dormir. Você sabia muitas coisas sobre mim, sobre minha vida, sobre minha família, até sobre meu cachorro te contei. Aliás, assunto nunca faltou entre nós, mas faltaram outras coisas.

Eu acabei me acostumando com tua presença na minha vida. Sempre tinha um lugarzinho pra você no meu final de semana, até saudade eu era capaz de sentir. Gostava de conversar contigo, de te ter por perto. Fui me acostumando com alguém me perguntando como eu estava e como teria sido meu dia. Arrisco dizer que nós dois até dividimos algumas coisas: a coberta, o filme, o sofá, um pouco dos problemas e das conquistas.

Mas também tenho quase que uma certeza absoluta que eu não estava nos teus planos. Eu fui só um acidente no meio do percurso. Fui o trampolim pra você encontrar quem realmente você sempre desejava. Eu nunca estive nos teus planos e nem nos teus sonhos para o futuro.




Sempre foi cedo demais pra você pensar em alguma coisa comigo. Era cedo demais pra gostar, era cedo demais para apresentar pros amigos, pra contar pra família. Sempre foi cedo demais para se entregar pra mim. Eu nunca fui algo preferido em qualquer lista de sua vida.

E quer saber? Eu não me culpo. Eu não me culpo por ter feito de tudo pra ter você ao meu lado, tudo pra que as coisas tivessem dado certo. Eu não me culpo por ter me entregado a tudo que eu sentia, também não me culpo ter gostado de você mais do que você merecia, não me culpo por ter feito de você uma parte boa da minha vida. Não me culpo por ter te abraçado forte, te beijado com desejo e verdade. Eu não me culpo por ter sido inteira enquanto você só foi uma parte.

Eu nunca fui o que você queria pra sua vida, nunca fui quem você queria gostar e amar. Eu nunca estive nos teus planos e tudo bem também, eu fiz planos e sonhos por nós dois. E tudo bem também se eles não se realizaram e agora você não está aqui. Eu só quero que saiba que você sim foi meu plano predileto e hoje é minha saudade companheira e tudo bem também se você não sente saudade, eu sinto por nós dois, sempre senti né?


Gisele Ribeiro, Gaúcha – Gremista – Escorpiana. Jornalista e Relações Públicas, mora em Caxias do Sul, RS. Apaixonada por livros, música, poesia, chimarrão e cachorro. As coisas simples a encantam e as palavras a transbordam.


Se você quiser fazer perguntas sobre a vida, o amor, sobre os nossos sentimentos tão contraditórios ou se quiser que sua história se transforme em textos aqui do blog, fique à vontade para deixá-la aqui nos comentários… Se não quiser que a sua identidade seja revelada, é só clicar em CONTATO, preencher o formulário, ou então deixar uma mensagem na página do Facebook 😉

The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *