Textos dos colaboradores

VOCÊ MANDOU ELA SER FELIZ E ELA FOI MESMO

Depois de tanto tempo imaginando nossa história, de lamentar por não ter sido diferente, eu descobri que posso me apaixonar de novo sim.

Descobri que outros sorrisos me chamam a atenção.  Descobri que meu coração finalmente entendeu aquele lance de desapego que você tanto falava. Ele entendeu que você não é o único garoto do mundo e que outra pessoa pode me fazer bem.

Aliás, deixa eu te contar, talvez eu finalmente tenha te tirado daqui, finalmente eu posso apagar nossas fotos e finalmente você não invade mais meus pensamentos. Descobri que já não tenho medo de te encontrar por aí, que não vou mais chorar quando descobrir que você tem outro amor.

Deixa eu te contar, acho que estou me apaixonando de novo, acho que dessa vez vai dar certo,  porque dessa vez não é mais por você. Esqueci de te dizer,  o garoto que apareceu em minha vida te conhece, e esqueci de dizer que ele é totalmente diferente de você, ele não é imaturo, sabe o que quer.




Depois de passar algum tempo, meus sonhos já não querem você lá… E em meus planos já não existe nem seu nome.
Aquela nossa foto não me faz mais chorar, e ver suas publicações não me magoam mais. É como se no espaço que você deixou, outro amor estivesse ocupando, como se todas as promessas que você quebrou, outra pessoa estivesse cumprindo.

Não ache que sinto raiva de você, porque nem isso sobrou da nossa história,  e eu realmente achei melhor jogar tudo fora. Coisas ruins não acrescentam em nada e eu te desejo felicidade de verdade.  Que você cresça, não de tamanho.
Que descubra o que é amar, espero que você seja correspondido,  que seu amor seja recíproco.

Você me disse pra ser feliz, e eu realmente busquei isso, não procurei ninguém, ele simplesmente apareceu, mas é aquela velha história. Quando se trata de amor,  não precisa procurar não,  o verdadeiro sabe a hora certa de chegar.


Bia Civa, 19 anos, mora em Mato Castelhano/RS, canceriana, apaixonada por livros, música e violão, gosta das coisas simples da vida, um abraço apertado, um perfume, um beijo ou até mesmo um aperto de mão.


Se você quiser fazer perguntas sobre a vida, o amor, sobre os nossos sentimentos tão contraditórios ou se quiser que sua história se transforme em textos aqui do blog, fique à vontade para deixá-la aqui nos comentários… Se não quiser que a sua identidade seja revelada, é só clicar em CONTATO, preencher o formulário, ou então deixar uma mensagem na nossa página do Facebook 😉

Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí – SP e mudou-se para São Paulo – SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt. Foi premiado em 5º lugar no XV Concurso Literário JI / AEPTI, na categoria Contos e Crônicas.

Entre em contato: ribashugo@hotmail.com

The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *