Textos dos colaboradores

Ser você mesmo

Desde o momento em que nascemos recebemos um nome, uma identidade para usar neste mundo. A princípio isso serve para nos diferenciar dos outros bebês no hospital, depois na escola, etc.. temos um sobrenome também.. ok. Na verdade esta história é muito mais profunda: cada um tem um DNA, uma genética, um modelo mental, etc..

Mas será que mantemos essa nossa diferenciação e identidade própria na medida em que crescemos e começamos a entrar nos mecanismos do mundo e da sociedade? Percebo certa necessidade de uma maioria das pessoas em se adequar e ter seu “modo de ser” muito parecido com os demais, apenas para se sentirem aceitos. Na busca e tentativa de ser o mais íntegro e natural com o que realmente sou, acabo por me sentir “estranha” “diferente” “julgado” e até não aceito por este modelo da sociedade em que vivemos.




Confesso ser um desafio árduo e de muita coragem desbravar o meu mundo interno do meu jeito, escutando apenas a minha voz e procurando não ser influenciada pelo que dizem ou “acham” que é o melhor para mim. Vejo-me isso como um caminho solitário, mas também de um guerreiro que busca encontrar-se com aquilo que vibra intensamente e internamente, e que quer vir à tona e ser manifestado, afinal esta sou eu, eu sou única, assim como você, e nossa essência grita para poder se manifestar e estar presente em nossa vida.

Vejo pessoas próximas a mim com lindos projetos e com ideias maravilhosas, mas muitas vezes deixam elas para trás porque simplesmente não acreditam na sua força, no seu potencial, na sua coragem para desafiar certas regras impostas. Acredite em você! Não dê poder para o mundo ou para os outros. Você já tem dentro de si seu melhor guia para sua busca e viagem de autoconhecimento. Escute-se, perceba-se, acredite nas respostas que você tem para seus questionamentos.

Seja você mesmo! Acredite! Você é muito mais forte e tem muito mais coragem do que imagina, pense nisso. Dê um voto de confiança para si mesmo. Decida por você! Faça sua vida do seu jeito, pois mesmo que alguma coisa saia errado, você terá a certeza de ter tentado e feito da melhor forma que pode e ancorado no seu modo de ser e pensar e que é o mais adequado para sua vida e para ser quem realmente é! Lute por você! Seja a sua melhor versão.


Alline Gallicchio – Uma alma sonhadora, buscadora. Terapeuta Reiki e Administradora. Uma Porto Alegrense morando em Nova Petrópolis – RS. Facilitadora de grupos de Comunicação Não Violenta e estudiosa de assuntos espirituais e amante de boas leituras. 


Se você quiser fazer perguntas sobre a vida, sobre o amor, sobre os nossos sentimentos tão contraditórios ou se quiser que sua história se transforme em textos aqui do blog, fique à vontade para deixá-la aqui nos comentários… Vamos adorar ler sobre a sua vida e seus pensamentos! Se não quiser que a sua identidade seja revelada, é só clicar em CONTATO, preencher o formulário, ou então deixar uma mensagem na nossa página do Facebook 😉

The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *