Textos dos colaboradores

Medo da vida ou de viver?

Você tem medo do quê? Da vida ou de viver?

Todas as pessoas já devem estar fartas de saber que a vida não é aquele mundo encantado que a gente pintava com lápis de cor e giz de cera. Muitos de nós certamente sentimos saudade da infância, onde os problemas eram bem mais fáceis, resolvidos com brincadeiras, doces e amigos. Mas do que realmente temos medo? Temos medo da vida ou de viver?

A gente sabe que é coisa da vida ter contas pra pagar no final de mês, que é coisa da vida acordar cedo e trabalhar, que nossa saúde já não é mais tão de ferro, que é coisa da vida se apaixonar e se decepcionar, uma hora estar aqui e outra não estar, assim como é coisa da vida a separação de quem amamos. É meio que inevitável ter medo da vida, ela nos dá medo, nos coloca em cada fria, nos desafia, nos provoca e nos insulta. A vida faz a gente sambar!

Quando menos esperar você pode perder seu emprego, bater o carro, cair de moto, precisar de empréstimos e fiadores… Você pode acabar odiando alguém e sofrendo por amor.. A morte vai chegar na forma de seu ente querido, seu time vai perder, a política vai roubar, a saudade vai bater, o trânsito vai parar e você vai poder fazer muito pouco para que tudo isso pare.




Mas quem tem medo de viver está fadado certamente ao pior castigo do mundo. Medo de viver é deixar de tentar por medo de fracassar, é deixar de amar com medo de sofrer, é deixar de chegar com medo de partir, é não sorrir por não querer chorar. É manter-se distante por não querer sentir saudade É estar aqui querendo estar lá. É guardar as palavras nas gavetas, as lembranças numa caixa, os sonhos no papel.

Medo de viver é não cobrir alguém de beijos por não querer parar, é não distribuir por não querer perder. Medo de viver é deixar de querer e não conseguir sessar, é não ir por medo de não chegar. É persistir no que está errado por não querer mudar. Não viajar por ter medo de não saber, não ficar sozinho por perceber que sua companhia não é tão maravilhosa assim. Não querer que seus pais envelheçam por ter medo que eles morram. Não encarar desafios para não se expor. Não beber um bom vinho só porque ele pode te embebedar. Não ir a um lugar diferente porque você pode não gostar.

O medo de viver é o pior que a vida pode te traçar, porque algumas das coisas difíceis você vai precisar passar para crescer, mas nenhuma delas vai crucificar mais do

que o medo e o desejo de ser você. O medo de viver é talvez relacionado ao pavor de ser feliz, de dar certo. O medo de viver pode ser o que você não quer mostrar e faz de tudo pra esconder. O seu medo de viver é não saber lidar, nem consigo próprio nem com o próprio dos outros.

Você tem medo de conseguir ou de falhar? Deixe para sentir medo quando realmente for necessário e quando a vida exigir de verdade isso de você. O restante do tempo permita-se maravilhosamente viver!


Gisele Ribeiro, Gaúcha – Gremista – Escorpiana. Jornalista e Relações Públicas, mora em Caxias do Sul, RS. Apaixonada por livros, música, poesia, chimarrão e cachorro. As coisas simples a encantam e as palavras a transbordam.


Se você quiser fazer perguntas sobre a vida, o amor, sobre os nossos sentimentos tão contraditórios ou se quiser que sua história se transforme em textos aqui do blog, fique à vontade para deixá-la aqui nos comentários… Se não quiser que a sua identidade seja revelada, é só clicar em CONTATO, preencher o formulário, ou então deixar uma mensagem na página do Facebook 😉

The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

1 thought on “Medo da vida ou de viver?”

  1. Pingback: A geração rasa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *