Textos dos colaboradores

Como poderias amar se não pode enxergar o amor?

Onde estão seus amores?

Te emocionas com lindos textos, belos filmes e gestos anônimos de amor e dedicação. Seguras as lágrimas ao assistir imagens do primeiro choro de uma criança. Te revoltas com o vídeo de um indefeso animal sendo maltratado. Mas onde está a tua capacidade de se emocionar com o que acontece à sua volta no dia a dia? Onde está a tua atenção quando os pequenos milagres acontecem à tua volta?

Tu tens os maiores privilégios que alguém poderia sonhar nessa vida. Estás rodeado de pessoas que te amam e dedicam o melhor de si para ver teu sorriso. Tens tantos amigos quanto amores que se esforçam para que cada dia teu não seja algo sem sentido. E tu, inebriado pelas tuas expectativas, imerso na contemplação da tua própria imagem, nem percebe o esforço que fazem para tê-lo.




Mas, talvez, essa seja a tua sina. Estar sempre rodeado pelo amor e não vê-lo. Estar sempre em busca de algo que não te falta. Olhe para dentro, reconheça a falta que tens feito para ti mesmo e o quanto ignoras e deixas de lado quem está sempre disponível para ti.

Mas antes que tu percebas, talvez nem mesmo eu esteja aqui. Dói vê-lo cego. Já não posso suportar uma ilusão por nós dois. Nosso amor é muito valioso para acabar assim, como uma chama que perde seu vigor pela falta de oxigênio. Quero lembrá-lo sempre assim, aquela pessoa do sorriso mais doce que já me apaixonei!

Recolho meus cacos, fecho a minha mala e saio sem despedidas ou cerimônias. Quando perceber nem mesmo meu perfume estará mais no ar. Quando perceber já estarei longe de você, porém mais perto de mim. Quem sabe nesse dia consigas perceber o quanto dei de mim e você não soube retribuir. Quem sabe nesse dia eu tenha recuperado essa parte de mim que está em você.


Matheus Miranda é um vagalume que se propôs a ser ele mesmo, mesmo sabendo que a busca por si mesmo é sempre algo constante e mutável. Apaixonado pela escrita é membro idealizador do blog SER E SÓ. Leonino com a lua em virgem, estudou  Logística além de viajar apaixonadamente pelo comércio exterior, e por projetos com processos criativos e de co-criação. Entende que entre livros, vinhos e pessoas está o supra sumo do universo e o que vem em seguida disso é de regalo extra da maravilhosa vida.

Se você quiser fazer perguntas sobre a vida, o amor, sobre os nossos sentimentos tão contraditórios ou se quiser que sua história se transforme em textos aqui do blog, fique à vontade para deixá-la aqui nos comentários… Se não quiser que a sua identidade seja revelada, é só clicar em CONTATO, preencher o formulário, ou então deixar uma mensagem na nossa página do Facebook 😉 Vamos ficar muito felizes em poder compartilhar contigo esses desabafos e sentimentos <3

Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí – SP e mudou-se para São Paulo – SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt. Foi premiado em 5º lugar no XV Concurso Literário JI / AEPTI, na categoria Contos e Crônicas.

Entre em contato: ribashugo@hotmail.com

The following two tabs change content below.
Hugo Ribas é pisciano, escritor, leitor e também uma metamorfose ambulante. Criador deste blog e colunista do blog Que Me Transborde, adora se perder em sentimentos escritos e nem sempre consegue se encontrar em suas próprias palavras. Personagens, narrador e pensamentos se fundem num texto só. Nasceu em Jundiaí - SP e mudou-se para São Paulo - SP aos 16 anos, onde se formou em Design Gráfico e cursou teatro pelo Teatro Escola Macunaima. Apresentou peças de Gianfrancesco Guarnieri e Friedrich Dürrenmatt.

Latest posts by Hugo Ribas (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *