Você se foi, mas ficou aqui, e pela primeira vez isso não é ruim

Você se foi, mas ficou aqui, e pela primeira vez isso não é ruim.

Estava ouvindo aquela música que diz que o destino não quis a gente junto pra sempre, mas foi um privilégio me encontrar com você, quando percebi que havia congelado o tempo e o reduzido à abertura do meu sorriso lembrando o dia em que meus olhos e os seus se encontraram pela primeira vez. Não, não a primeira de todas às vezes… A primeira vez. Todas às vezes foram a primeira; em todas eu senti minhas pernas bambearem e meu pensamento se projetar para outro lugar onde haveria apenas nós dois.

Incrível seu poder! Eu pensava ser furacão, quando você chegou e me mostrou que mesmo o pior vento torna-se pequeno ante a grandeza de um turbilhão em forma de gente. E depois de me fazer ouvir todo o barulho de meu coração acelerado, você decidiu ser garoa fina, calma, daquelas que nos dá vontade de tomar um café quente vendo a água cair do céu através da janela, e imaginar que é cena de filme…

Foi a mistura de energias vindas de você que me fez entregar o corpo e a alma em suas mãos. Foi no beijo forte, com respiração ofegante, que depois se reduziu a pequenos beijinhos que eu descobri que com você cada dia seria uma nova vida, e isso me deu rumo.

Pela primeira vez me lancei ao abismo sem medo da queda, pois sabia que não haveria escuridão em nenhuma etapa. A luz dos olhos teus foi o suficiente para eu me sentir segura… E se chamar de clichê eu simplesmente digo que é clichê sim, é frase de quem encontrou a mão que tanto procurou para segurar.

Mas então você se foi. Bem, não foi muito fácil te ver me dando as costas naquela tarde. Eu sabia que você devia ir, e admiro sua coragem. Mas mesmo assim, não fui capaz de aguentar o peso de ter que cair no abismo sem seu olhar a me guiar. E quando terminei, caí, mas não de maneira brusca, xingando-lhe e desejando não ter começado… Não, caí forte, sentindo dores, com medo do escuro trazido por sua ausência, mas também caí sabendo levantar, pois, por curto que tenha sido seu tempo, mostrou-me a força que há dentro de mim.

Eu não o odeio, eu não quero seu mal. E não há um dia só se quer que eu não pense em você, e em qual caminho está seguindo. Não há uma noite em que olhando o céu não veja o escuro dos teus olhos, e sentindo o vento frio refrescar minha pele, penso em como era reconfortante recostar a cabeça em seu peito.




Foi tudo tão rápido! Como um carro da Ferrari contorna a pista de Fórmula 1, você veio, participou, e se foi. E eu lhe agradeço pelas horas que passamos juntos. Pelas que passamos juntos estando separados, e pelas que passamos juntos estando abraçados. Pelos corações vermelhos, e pelos sorrisos abertos no mesmo instante; pelas intermináveis conversas digitadas, e pelo silêncio criado por um beijo.

Tudo tão perfeito, como uma fotografia realizada em estúdio com iluminação adequada e fotógrafo profissional. A diferença é que nada do que vivemos foi planejado ou ensaiado. Tudo foi apenas realização. Tudo tinha de acontecer.

Estou aqui pra dizer que não entendo porque você se foi, mas não é que não queira entender, é que algumas coisas levam tempo para ser absorvidas. Mas não te culpo. Talvez eu tenha lhe odiado um pouco. E enquanto chorava quis enviar uma mensagem dizendo poucas e boas, mas isso não significa que não o quero bem. Talvez eu tenha oscilado entre A – amar você, B – dar um soco na sua cara, C – todas as anteriores, mas é apenas porque você consegue arrancar o melhor e o pior de mim, e isso é lindo.

Então, espero que esteja bem. Não vou me lembrar de você como alguém que me fez mal. Não, não vou. Você apenas precisou ir, e agora eu preciso ir também. Não sei para onde, nem como, nem quando, mas vou. Talvez eu vá para mim mesma e lá reencontre você. Talvez eu vá para outra pessoa e lá reencontre nossos planos. Talvez eu vá para outro lugar e lá encontre a resposta sobre nós dois… Veremos.

Toda forma, onde estiver, estarei pensando em você, e em como sua risada combina com a minha. Vou lembrar-me de como odeio sua mania de querer saber o porquê de tudo. E de como odeio ainda mais o fato de tê-la tornado minha mania também. Vou lembrar-me de como nossas projeções apesar de tão diferentes, eram as mesmas, e isso me fará continuar acreditando. Obrigada por passar tão rápido, tomar um café, e depois ter de ir. Quem sabe um dia você volta, quem sabe um dia a gente se encontra e toma outro café.

Só fique feliz, e de onde estiver, peço que se lembre de mim com ternura. E quando essa vida acabar saiba que onde quer que eu esteja, lembrarei que em meio a tantos amores, o seu sempre foi diferente.


Se você gostou desse texto da Raquel Gonçalves, deixe seu comentário <3 E olha, tenho certeza que você vai AMAR esse texto também: Vou esquecer de tudo o que senti por você

Eu também sou colunista de outros blogs, dá um pulinho lá para conferir: Que Me Transborde / Superela /  Recalculando a Rota.


“Lembrar de você não dói mais. Pensar em você é como lembrar de uma piada tola… A gente dá uma risadinha e logo esquece.” – Hugo Ribas

Raquel Gonçalves

Raquel Gonçalves, Ela é a menina que grita em silêncio, e desenha em palavras o uni-verso. A Deus tudo atribui e, dele, tudo recebe. Sempre flutuando em outros mundos, mas com os pés fixos neste aqui. Como canta Ana Carolina: “é que eu sou feita pro amor da cabeça aos pés, e não faço outra coisa se não me doar”.

Um comentário em “Você se foi, mas ficou aqui, e pela primeira vez isso não é ruim

Os comentários estão desativados.