Minha rota favorita

Minha rota favorita

Você foi o cantinho que encontrei para me esconder de toda a maldade do mundo. O aconchego que me protegeu naqueles dias nublados em que eu corria para longe de todo o barulho e da confusão da cidade grande.

Você era o refúgio para as minhas tristezas e alegrias.

Você me deixava ficar ali, aninhada no teu peito. Você era o encaixe perfeito. E com você eu podia ser o que quisesse, inclusive eu mesma, sem vergonha nenhuma das minhas bochechas grandes, ou dos meus olhos que quase se fecham ao sorrir.

Você não se importava com a minha risada alta demais.
Você sempre me fez sorrir.

Às vezes a timidez me cercava e me fazia recuar. Mas tudo isso desaparecia quando eu te via sorrir.

Ficávamos ali, só eu e você e um bilhão de planos. Ali, nas curvas do teu corpo, eu fazia a rota para a felicidade.
Você ria das minhas meias de lã, e eu me divertia vendo você cozinhar.

Você sabia o poder que tinha sobre mim, sabia que tinha o poder de colorir o meu dia ou deixá-lo totalmente cinza.

Você sabia que às vezes eu falava demais… É que eu tinha muito amor guardado aqui dentro. E depois que te encontrei, queria poder falar tudo o que sentia por você.




Você ia no meu quarto, mexia nos meus livros e cadernos, e encontrava seu nome rabiscado em algumas páginas.
Lá no cantinho da prateleira, ficava o meu diário. Você nunca quis abri-lo. Mal sabia você que todas as páginas tinham o seu nome. Mesmo quando brigávamos, eu ainda assim dizia que te amava.

É meio impossível sentir raiva de você.

Você chega de mansinho e toma conta de tudo. Com seu jeitinho doce, você me faz entender porque nenhum relacionamento tinha dado certo antes de te encontrar.

Sim você me conquistou. Não foi nem no primeiro olhar e nem no primeiro beijo. Foi pelo seu jeito de ser, por me fazer flutuar sem ao menos tirar os pés do chão.

Depois que te conheci, descobri o incrível poder que o amor tem.

Sei que nossa história começou há pouco tempo. Sei que às vezes me precipito, sei também que às vezes te irrito, mas tudo isso é porque o amor me deixa insegura. É que antes de você surgir eu me sentia perdida, sem escolhas nem motivos reais. Eu me perdia em mim mesma, e jamais encontrava a rota certa a seguir.

Até que um certo dia, construí uma bússola de papel por brincadeira. Saí na rua com ela nas mãos. O ponteiro indicou a sua direção. Descobri que a tal rota era para os teus braços. O destino mais lindo da minha vida. Você.


Deixe sua opinião, conte sua história ou seu desabafo nos comentários abaixo, vou respondê-los com todo carinho <3

Leia também esse texto, você vai AMAR com certeza: Você superou tudo tão rápido

Saiba um pouco mais a respeito da Bia Civa clicando aqui.

Eu também sou colunista de outros blogs, dá um pulinho lá para conferir: Que Me Transborde / Superela /  Recalculando a Rota.

Bia Civa

Danúbia Civa, 21 anos, mora em Mato Castelhano/RS. Gosta dos romances mais doces e dos livros mais clichês. Apaixonada por sentir ao extremo, de preferência o amor. Gosta de sonhar, das coisas mais simples e dos perfumes mais marcantes. Uma garota clichê que adora viver, ler e escrever romances.

Um comentário em “Minha rota favorita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *