Talvez seja hora de abrir o coração para a vida

Talvez seja hora de abrir o coração para a vida

Eu estava refletindo um pouco esses dias… E percebi que cada pessoa no mundo interpreta as informações de um jeito único, cada pessoa pensa no mundo de uma forma singular e cada um tenta mudá-lo ao seu modo.

Todos estamos aqui por algum motivo e viver sem propósito é como ter uma cama para dormir e não conseguir pregar os olhos; mas quando encontramos a real razão de estarmos todos aqui, o real porquê de sorrirmos todas as manhãs, de dançarmos uma boa música e de cantarolarmos um hit de sucesso; tudo fica muito mais leve e agradável.

E cada tipo de pessoa, com as suas manias e loucuras, manifesta esse propósito maior da vida.

Os escritores jogam-se em um penhasco de palavras e sentenças procurando combinações que possam refletir sentimentos tão vagos e completos ao mesmo tempo. Tentam em poucas palavras descrever a batida de seu coração e o respirar de sua alma. A escrita para eles vira um órgão tão vital quanto o coração.

Os pianistas mexem seus dedos com agilidade por todo o piano demonstrando o salto de seu coração a cada pausa e a cada bemol, fazendo poesia com a alma e com as pontas dos dedos.

Os pintores e suas telas brincam enquanto trabalham… E trabalham enquanto pintam. Eles amam escancarar ao mundo o que ele se nega a ver, colocando nas veias do mundo o sangue que ele deveria ter.

Os atores, ah! Os atores! Um dos meus grupos favoritos… Esse grandes mentirosos que nos encantam com as verdades obscuras sobre nós mesmos são incríveis tanto em palco como em uma conversa normal. Mostram tudo que o mundo precisa com o corpo… São filhos dos sentimentos.




Você consegue entender o que eu quero dizer? Todo mundo precisa demonstrar o que sente de alguma forma. Todo mundo precisa mostrar ao mundo o que há por trás de um sorriso ou de um abraço.

Então nós buscamos desesperadamente uma chance de marcar nossa própria história. Queremos ter um motivo para terminar a vida bem.

Sabe, meu leitor, as pessoas costumam dizer que quem se expressa e ama muito é fraco e vulnerável. Pode até ser; mas quem não ama e se expressa é vazio, incompleto.

Você pode escolher viver aberto ao mundo como um dos mais belos livros, ter o risco de ganhar cicatrizes e escrever a história com seus pés, suas mãos, seus olhos e com a sua alma. Ou você pode ficar ai, sentado, lamentando-se por tudo o que foi perdido.

Não! Não está tudo perdido! Você tem dons e talentos. Use-os para o bem que tudo voltará bem para você.

É necessário se expressar atualmente. O mundo está coberto por uma camada grossa de gelo que só poderá ser quebrado quando todos os poetas, amantes, pianistas, violinistas e artistas do mundo se reunirem em nome do amor para fazer o amor.

Quando isso acontecer, acho que o mundo se tornará um lugar mais sensível para se viver. Dessa forma as pessoas vão poder viver soltas no mar de sentimentos e sorrisos que guardam dentro de si.

Eu estou dizendo que devemos abrir nossos corações e sermos mais receptivos a pessoas novas. Devemos sorrir e abraçar mais, viajar e conhecer novos mundos; devemos ser artistas em manutenção o tempo todo!

Devemos ser felizes em primeiro lugar! E escrever a nossa representação da vida com nossos dedos da alma.

Enfim, que tal começar pelo Ato I, pela primeira estrofe ou pelo primeiro acorde?


Deixe sua opinião ou seu desabafo, conte sua história nos comentários abaixo. Afinal de contas, todos nós temos nossas dores e nossas alegrias. Vou respondê-los com todo carinho <3

Se você gostou deste texto da Tiffany Guimaraes, leia este aqui, você vai AMAR com certeza: Eu me afastei… E isso me fez bem

Enfim, eu também sou colunista de outros blogs, dá um pulinho lá para conferir: Que Me Transborde / Superela /  Recalculando a Rota.

Tiffany Guimaraes

Tiffany Guimaraes paulistana, dona do blog Mundo Aleatório; Ama a leitura e a escrita desde que aprendeu a ler. Apaixonada por animais e poemas, sonha em cursar Jornalismo.

4 comentários em “Talvez seja hora de abrir o coração para a vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *