Isso é desapego ou medo de se relacionar?

Isso é desapego ou medo de se relacionar?

A maioria das pessoas não acredita mais no amor. Preferem relacionamentos vazios, padronizados e sem qualquer sinal de sentimento. São “desapegadas”. E se questionadas, dizem ter desistido de tentar encontrar o amor. Preferem esses relacionamentos de aplicativos e dispensam o olho no olho. Atualizam o status para “relacionamento sério”, mas nem sequer notam as pessoas que estão ao lado. Tudo é meio automático e assim a graça da vida vai se perdendo.

Algumas pessoas usam o “desapego” como desculpa ou forma de justificar o medo de se apaixonar. “Curtir” é legal sim, mas todo mundo se cansa disso… Você passa a sentir um vazio e também uma vontade de ter alguém para acordar ao seu lado. Nos dias de hoje é tão mais fácil beijar apenas por beijar, sair, curtir ou ter um relacionamento superficial. Estamos vivendo um tempo em que as pessoas literalmente correm de relacionamentos de verdade.

São tantos os casais que parecem apaixonados no Facebook e no Snapchat, mas que talvez, na vida real, nem se toquem mais… Casais que fazem mil declarações de amor, mas que talvez o beijo tenha gosto de nada.

Por que é tão importante mostrar a vida para as pessoas? Às vezes me parece que pouco importa se você está feliz… O que importa mesmo é que as pessoas pensem que você é feliz, mesmo que seu relacionamento já tenha esfriado há muito tempo.

As pessoas ligam demais para a opinião dos outros.

E daí que você está solteira? E daí que você tem 30 anos e não se casou? Qual o problema em ter 20 e não querer filhos? E daí que a menina namora a distância? O que as pessoas realmente tem a ver com o sonho dos outros? É tão simples , mas parece tão complicado.




É maravilhoso se apaixonar e sentir todas as sensações de um amor. É muito melhor largar celular, as fotos do Instagram e ir se divertir, assistir um filme, comer pipoca e tantas outras coisas. É muito mais divertido sair e rir do que ficar apenas jogando vídeo game. Sim, jogar também é legal, tirar fotos também, mas você já pensou em curtir mais o seu par? Fazê-la rir com piadas bobas, sujar a cara dela com ketchup, presenteá-la, sair para jantar ou fazer aquela sua comidinha que ela tanto gosta.

É tão bom saber que em algum cantinho do mundo existe alguém que te ama, assim do jeitinho que você é, com seu riso descontrolado e com seu choro compulsivo. Alguém que ama cada cantinho seu, das gordurinhas a mais até as pintas do teu corpo. É tão incrível ter pra quem correr quando o mundo parece não te compreender.

É tão bom ter alguém te esperando com café quente e um pote com seus bolinhos favoritos, mas é melhor ainda ter aquele abraço depois de um dia cansativo, depois daquela tempestade que te deixou derrotada. É tão significativo ter alguém que te queira todos os dias, até naqueles que nem você se suporta.

É bom demais ter um colo para ser seu abrigo, um sorriso para acalmar suas aflições e um abraço para te esquentar quando tudo parecer frio demais. É incrivelmente maravilhoso e inimaginável ter alguém que cante para você, que ache fofo aqueles teus defeitos que você tanto tenta esconder.

Mas sabe o que é melhor ainda? É ter alguém que venha para somar tudo que você já é, alguém que faça transbordar todo esse amor que habita teu peito.

Experimente deixar a tela do computador de lado e olhe para a pessoa que está do seu lado. Repare no brilho dos olhos dela. Repare na maneira com que ela mexe as mãos quando está nervosa. Sinta o cheiro dela… Aposto que ela passou o seu perfume favorito.

Larga o celular e pega na mão dela. Tente não se apaixonar por ela e falhe.


Deixe sua opinião, conte sua história ou seu desabafo nos comentários abaixo, vou respondê-los com todo carinho, afinal de contas todos nós temos as nossas doçuras e amarguras dentro do coração <3

Leia também esse texto, você vai AMAR com certeza: Sim! Eu vivi um relacionamento abusivo

Saiba um pouco mais a respeito da Bia Civa clicando aqui.

Enfim, eu também sou colunista de outros blogs! Então, dá um pulinho lá para conferir: Que Me Transborde / Superela /  Recalculando a Rota.

Bia Civa

Danúbia Civa, 21 anos, mora em Mato Castelhano/RS. Gosta dos romances mais doces e dos livros mais clichês. Apaixonada por sentir ao extremo, de preferência o amor. Gosta de sonhar, das coisas mais simples e dos perfumes mais marcantes. Uma garota clichê que adora viver, ler e escrever romances.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *