Hoje eu resolvi te deixar para trás

Hoje resolvi te deixar para trás.

Literalmente.

Hoje parei de olhar suas fotos e de te querer.

Talvez não seja tão fácil assim deixar de pensar em você.

Não vai ser nada fácil.

Afinal você é rotina para meus pensamentos.

Agora mesmo estou pensando em você.

Mas jurei para mim que vou te esquecer.

Mesmo que pareça impossível.

Ficar longe de você me machuca. Estar perto e te sentir distante, me machuca ainda mais.

O amor que carrego sozinha, já não é suficiente para ainda te desejar.

Mesmo sabendo que te quero, preciso parar de te esperar.

Não posso parar tudo e te esperar.

Não quero mais que você me machuque. Mesmo sem saber que faz isso, você faz. A distância faz, a sua ausência faz, ver suas fotos com ela faz.

Eu preciso parar de lembrar de nós dois juntos e perceber que nunca existimos “nós dois juntos” realmente.

Preciso por na minha cabeça que eu amei alguém que criei.

Você jamais me deixou fazer parte de você, jamais cogitou a ideia de me deixar te amar.

Fui boba o suficiente para acreditar que o meu amor bastaria para nós dois.

Mas não basta.

Não é o suficiente.

Para preencher precisa existir uma coisinha chamada reciprocidade, algo que envolve nós dois e não apenas a mim.




No começo era apenas brincadeira, queria conhecer você, você a mim, eu jurei não me envolver mas ao te ver chegar foi impossível não querer me apaixonar por você.

O sorriso que você deu ao me ver, o jeito como me olhou.

O medo de você não gostar de mim me torturava, mas ao ver você tudo sumiu e eu só queria mesmo era correr para você e para teu abraço.

Quando cheguei perto, teu perfume me envolveu. Jamais imaginei que eu lembraria daquele perfume todos os dias, cada minuto.

Mal sabia eu que aquele perfume se tornaria meu cheiro favorito, e que toda vez que eu sentisse ele na rua eu olharia para todos os lados te procurando.

Mal sabia eu que aqueles olhos verdes ficariam nos meus pensamentos.

Você tinha um jeito só seu de me olhar, parecia que podia ler meus pensamentos. Se pudesse ler, saberia que a única coisa que habitava ali era o seu nome, acompanhado do teu sorriso e do teu jeito.

Tua voz tinha um toque doce, tua risada ressoava em meus ouvidos como música.

Ali eu percebi, eu estava me apaixonando por você.

Eu não deveria, mas estava.

Quando achei que daríamos certo, quando achei que podíamos construir algo, você voltou com sua ex.

Fiquei perdida, mas por te amar, eu quis tua felicidade.

Um tempinho depois vocês terminaram de novo e mais uma vez você voltou para mim.

Como se eu fosse teu curativo. Quando te machucavam, você corria para mim e no fim quem se machucava era eu.

Eu não te falava essas coisas, meu medo era que você se assustasse e fugisse de mim.

Descobri ali que sim, um joelho ralado doí, mas não mais que um coração partido.

Por te amar demais, te deixei livre.

Por te amar demais, deixei você ir.

Por te amar demais, deixei você curtir.

Por me amar de menos, guardei todo o sentimento, tranquei, escondi e te deixei.

Esse negócio de ficar apenas por ficar, não é comigo.

Por termos objetivos diferentes, eu não quis mais.

De tanto esperar que você me olhasse e parasse de me ver como um caminho para você correr apenas quando não tivesse mais ninguém, eu te deixei.

Talvez hoje eu me arrependa disso.

Ao te ver feliz com outro alguém, vejo que cometi um erro.

O erro de me apaixonar por você.

Se eu tivesse levado na curtição, não estaria aqui escrevendo sobre você.

Se eu tivesse levado mais leve, não choraria toda vez que visse as suas fotos e sentisse saudade.

O tempo é um grande amigo às vezes, mas às vezes só faz aumentar o que a gente sente.

Talvez eu sempre ame você, talvez uma parte minha seja sempre sua.

Talvez eu jamais te esqueça.

Mas isso não significa que irei atrás de você, eu não te bloqueei no coração, nem no whatsapp.

Eu não te bloqueei pelo simples motivo de achar que você está feliz e isso me deixa longe de você.

Não, não leia isso e ache que estou aqui te esperando e que não amarei mais ninguém.

Se um dia eu te reencontrar ou nossos caminhos se cruzarem novamente, eu terei uma certeza.

Mas ainda não, ainda fico na dúvida se devo correr para longe ou perto de ti.

Te amar não foi um erro, talvez tenha sido uma das minhas melhores escolhas.

Apenas te amei no momento errado, apenas deixei as coisas fugirem, apenas te deixei.

Desculpa escrever sobre você, mas eu já expliquei: É só falar teu nome que milhões de palavras vem e eu escrevo sem parar.

Quem sabe um dia desses você pare para ler e se veja na história… Assim como eu sinto você quando digito cada letra.

Assim como eu falho ao tentar te esquecer.

Porque é impossível não me apaixonar por você de novo e de novo.


Deixe sua opinião, conte sua história ou seu desabafo nos comentários abaixo, vou respondê-los com todo carinho, afinal de contas todos nós temos as nossas doçuras e amarguras dentro do coração <3

Leia também esse texto, você vai AMAR com certeza: Sim! Eu vivi um relacionamento abusivo

Saiba um pouco mais a respeito da Bia Civa clicando aqui.

Enfim, eu também sou colunista de outros blogs! Então, dá um pulinho lá para conferir: Que Me Transborde / Superela /  Recalculando a Rota.

Bia Civa

Danúbia Civa, 21 anos, mora em Mato Castelhano/RS. Gosta dos romances mais doces e dos livros mais clichês. Apaixonada por sentir ao extremo, de preferência o amor. Gosta de sonhar, das coisas mais simples e dos perfumes mais marcantes. Uma garota clichê que adora viver, ler e escrever romances.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *