Você era o meu recomeço

Você era o meu recomeço

Depois de você, algo me pedia para recomeçar.

“Recomece seu caminho. Recomece a se apaixonar. Recomece a amar.”

Você poderia ter sido meu recomeço. Poderia ter sido o começo de algo muito lindo e, sem dúvida alguma, especial. Poderíamos ter sido tanta coisa juntos, poderíamos ter feito tantas coisas juntos, mas “juntos” nunca estivemos realmente.

Em algum momento você foi meu recomeço. Em algum momento eu fiz de você o meu porto seguro. Eu escondi meus medos e angústias.

Em você eu me refiz. Em você eu me reencontrei, sem perceber que em você eu também me perderia.

Nossos medos se conectavam. Nossos corações estavam partidos. Esse foi nosso erro: Achar que um seria o recomeço do outro. Nenhum de nós queria realmente recomeçar, nenhum de nós realmente estava preparado para isso.

Mas em você eu achei um modo de voltar a sorrir. Em você eu me descobri feliz, em você eu descobri o apego, em você eu refiz os planos.

Fiz de você o meu plano para escapar de tudo.

Você jamais percebeu que eu estava apaixonada pelo jeito como você sorria para mim, pelo teu cheiro que ficava em mim e embalava os meus melhores sonhos. Você jamais notou que ao te abraçar meu coração abraçava o seu também. Jamais passou pela sua cabeça que nós dois juntos nunca foi uma brincadeira para mim, nunca foi um “passa tempo” ou uma ilusão.




Eu pensei que nós dois daríamos certo. Mas não deu, não chegou nem perto e não adianta negar. Você nunca foi recíproco. Você nunca me olhou do mesmo jeito que eu te olhei.

Seu coração não acelerava ao me ver, suas mãos não suavam de ansiedade, você não sentia o tal friozinho na barriga. Seu abraço não completava o meu e sua boca parecia procurar outros sabores na minha.

Sempre vi isso como timidez, mas depois de um tempo fui percebendo que eu era apenas uma segunda opção. Você estava ali comigo, mas sua cabeça pensava em outro alguém. E esse alguém com toda a certeza não era eu.

Demorei muito tempo para descobrir que não daríamos certo. Por você a gente teria continuado ficando sem compromisso algum, sem sentimentos, sem apego. Mas essa coisa meio que não funciona comigo. Eu não conseguiria não me apaixonar por você.

Foi um ano todinho tentando não fazer isso. Um ano beijando a sua boca e tentando não eleger o teu sabor como o meu preferido. Um ano correndo para os teus braços, sem tentar morar nele. Um ano ficando com você, tentando não me apegar, tentando não me apaixonar. Falhei demais, afinal comecei a te amar. Não só me apaixonei, como te amei de uma forma que jamais amarei alguém.

Mesmo de longe, tínhamos uma conexão inexplicável. Eu sabia o que te incomodava e o que te fazia sorrir. Acho que às vezes eu até exagerava, apenas para te agradar. Exagerava apenas para ver se você me olhava diferente. Exagerava apenas para ver se, de alguma forma, eu te causava algum sentimento bom. Peço desculpa pelos exageros.

Meu aniversário chegou, você sabia.

Você não me mandou qualquer sinal de que se importava comigo, você não lembrou de mim. Acho que você me esqueceu faz tempo.

Por te amar demais eu resolvi terminar. Terminar algo que nem tinha começado.

Talvez eu realmente tenha sido fraca, talvez eu devesse ter insistido. Mas é que percebi que meu amor não seria o suficiente para te fazer ficar. Meu amor não seria o suficiente para nós dois. Meu amor não queria habitar um relacionamento onde não haveria reciprocidade.

Eu coloquei na cabeça que te esqueceria. Jurei que te tiraria daqui, que não restaria qualquer sinal de você em mim. Jurei recomeçar.

Um recomeço sem você, um recomeço sem querer te ter por perto. Um recomeço para me apaixonar por outras pessoas. Um recomeço para esquecer teu cheiro, esquecer teus olhos, esquecer teu sorriso… Enfim: Te esquecer completamente.

O problema é que ao tentar te esquecer, acabei esquecendo que é impossível apagar um amor assim. Esqueci que ao te amar, eu sempre seria um pouquinho sua. Mesmo que tentasse te odiar, eu te amaria… E de uma forma ou outra eu continuo te amando.


Deixe sua opinião, conte sua história ou seu desabafo nos comentários abaixo, vou respondê-los com todo carinho, afinal de contas todos nós temos as nossas doçuras e amarguras dentro do coração <3

Leia também esse texto, você vai AMAR com certeza: Para todos os garotos que já amei

Saiba um pouco mais a respeito da Bia Civa clicando aqui.

Enfim, eu também sou colunista de outros blogs! Então, dá um pulinho lá para conferir: Que Me Transborde / Superela /  Recalculando a Rota.

Bia Civa

Danúbia Civa, 21 anos, mora em Mato Castelhano/RS. Gosta dos romances mais doces e dos livros mais clichês. Apaixonada por sentir ao extremo, de preferência o amor. Gosta de sonhar, das coisas mais simples e dos perfumes mais marcantes. Uma garota clichê que adora viver, ler e escrever romances.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *